Em Maringá há estrutura para atender crise psicológica
Hospital Municipal tem um setor específico para emergência psiquiátrica (Imagem Ilustrativa/Foto: PMM)

Setembro amarelo

Em Maringá há estrutura para atender crise psicológica

Saúde por Victor Simião em 22/09/2020 - 19:00

No mês em que se discute a prevenção ao suicídio, é importante saber o que o poder público oferta. Há leitos no Hospital Municipal e centros específicos de acolhimento.

Este mês é chamado de ‘setembro amarelo’. No período, ações de prevenção ao suicídio são mais divulgadas e discutidas - embora muito do que costumava ocorrer, como passeatas, tenha sido suspenso devido à Covid-19. Por isso, a CBN registra que Maringá conta com uma rede pública de atendimento oara pessoas com alguma crise psicológica. 

Até o início de setembro, a secretaria de Saúde havia registrado 20 suicídios no município neste ano. 

Segundo a gerente de saúde mental de Maringá, psicóloga Maria Heloísa Cella, a rede é estruturada por uma série de motivos. Há psicólogos em todas as Unidades Básicas de Saúde. Há, também, um setor específico de emergência psiquiátrica no Hospital Municipal.

A cidade conta ainda com CVV, o Centro de Valorização da Vida. O atendimento ocorre pelo número 188, durante 24 horas. 

Maria Heloísa Cella também lembra que é necessário ter o apoio da família em situações de crise. 

No momento de pandemia, Maringá conta com plantão psicológico de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. O telefone é o (44) 3309-4700.