Dos seis vereadores candidatos, só dois devem se licenciar para a campanha a deputado
Acompanhe O Assunto é Política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Dos seis vereadores candidatos, só dois devem se licenciar para a campanha a deputado

Por Diniz Neto em 15/08/2018 - 10:09
Player Ouça o boletim

TEMPO 15 de agosto, terça-feira. Faltam 53 dias para o primeiro turno das eleições 2018, no domingo, 7 de outubro. Hoje, 15 de agosto, é o último dia para registro das atas das convenções partidárias. Nesta quinta-feira, dia 16, começa a campanha. A propaganda de rádio e TV terá início no dia 31 de agosto e vai até 4 de outubro. Se houver segundo turno, vai ao ar do dia 12 ao dia 26 de outubro. A eleição, no caso de segundo turno, acontecerá no domingo, dia 28 de outubro.

 

SÓ MÁRIO VERRI (PR) E ODAIR FOGUETEIRO (PHS) DEVEM SE LICENCIAR PARA AS CAMPANHAS A DEPUTADO ESTADUAL

Ontem falamos sobre as possíveis mudanças na Câmara Municipal de Maringá. O que motivou análise foi o anúncio do vereador Mario Verri (PT) de que se licenciará, a partir de amanhã, para se dedicar à sua campanha a deputado estadual. Assume a sua vaga a professora Vilma.

Verri e a professora torcem, naturalmente, para que esta mudança seja definitiva.

Nos demais casos de candidatos, Flavio Mantovani (PPS), Belino Bravin (PP), a suplente Carmen Inocente (PP) definiu apoio a Maria Victória, do PP. Eles não devem se licenciar.

O suplente de Homero Marchese (PROS) busca a vaga na Justiça. Vamos falar sobre isso ainda hoje, ou seja, não tem como o vereador se licenciar. O caso de Do Carmo (PSL) é o mesmo.

O vereador Odair Fogueteiro (PHS) me confirmou agora pela manhã que vai se licenciar por apenas 30 dias, a partir de 1º de setembro. Neste caso, o suplente, Maninho, não vai assumir. Nos primeiros dias de setembro o vereador também vai dedicar tempo para ver como está sua saúde, com orientação médica e exames.

 

CASO DOS SUPLENTES QUE PLEITEIAM AS VAGAS

O vereador Homero Marchese fez contato ontem. Explicou a o seu pedido à Justiça eleitoral para autorização da troca de partido está em vias de receber sentença. Segundo ele, pelos autos, é possível prever uma sentença favorável. A direção estadual do PV deu parecer favorável ao pedido do vereador, no processo.

Também me disse que há falhas no procedimento de pedido de vagas. Confirmei esta informação com um advogado especialista em direito eleitoral.

Em relação ao vereador Do Carmo, o processo está em andamento.

Mas há princípio, não tem fundamento a informação de que os processos estão adiantados e já teriam sentença, que seria favorável aos suplentes.

 

Notícias da mesma editoria