Como dar passagem a veículos de emergência? Bombeiro relata dificuldade e dá orientações
reprodução/YouTube

Trânsito

Como dar passagem a veículos de emergência? Bombeiro relata dificuldade e dá orientações

Trânsito por Monique Manganaro/GMC Online em 23/12/2020 - 16:23

Um vídeo divulgado nesta quarta-feira (23), pelo Corpo de Bombeiros acende um alerta para motoristas: você age corretamente para dar passagem para veículos de emergência? As imagens registradas por uma equipe de bombeiros, que se deslocava para atender uma ocorrência em Maringá, mostram a dificuldade de passagem pelo trânsito na área central da cidade. 

Estar atento ao trânsito e dar preferência a viaturas e ambulâncias é sinal de respeito e cidadania. Para cumprir o que exige a lei brasileira, a recomendação geral é sempre deixar a pista da esquerda livre para a passagem dos veículos, explica o tenente Alex Boni, do 5º Grupamento de Bombeiros, em Maringá. 

Em situações de trânsito congestionado, como em áreas centrais, nem sempre é fácil garantir que a pista esquerda esteja disponível. Nesses casos, a orientação, então, é que os veículos se posicionem a fim de liberar um espaço central para passagem da ambulância. “O ideal é que quem está na esquerda vá para a esquerda, quem está na direita vá para a direita, abrindo espaço ao centro da via”, explica o tenente. 

Uma emergência, segundo ele, é sempre caracterizada por sinais luminosos e sonoros emitidos pelos veículos. Por isso a importância em se manter alerta no trânsito para perceber qualquer sinal de urgência. “Se a pessoa está dentro do seu veículo, com vidros fechados e som ligado, é importante ter essa percepção se ela realmente não está ouvindo o aviso sonoro, ou se realmente está desligado. É muito comum a viatura estar com o aviso sonoro ligado e as pessoas não darem passagem”, diz Boni. 

Quando o motorista percebe o aviso de emergência, mas se depara com o semáforo fechado, a orientação, conforme o tenente, é avançar o sinal vermelho com a maior segurança possível para liberar a passagem do veículo de emergência. Segundo ele, em situações como essa, o motorista fica isento de multa por causa da visível emergência. “Aqui em Maringá, sempre que uma viatura passa na sequência de um veículo que avançou um semáforo, a Semob não notifica”, detalha. 

Determinadas ocorrências também exigem o atendimento de diversas equipes de socorro. Por isso, outra recomendação do Corpo de Bombeiros é manter a atenção para a quantidade de viaturas em deslocamento. De acordo com o tenente Boni, assim como no exemplo registrado no vídeo acima, muitas vezes, há mais de uma viatura em deslocamento e, assim que a primeira consegue passar em meio aos carros, os motoristas retornam aos lugares e impedem a passagem das demais viaturas.

“[Também] é muito importante que o veículo aguarde a passagem total da viatura. Muitas vezes, a gente está passando, o veículo começa a se deslocar e isso acaba criando uma condição insegura, propiciando colisão”, alerta.

A obrigatoriedade em dar passagem a veículos de urgência e emergência está prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Em caso de desrespeito à medida, o motorista pode cometer infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

Acesse GMC Online

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550