Cidade do Paraná vai servir 2,2 toneladas de picanha de graça
foto: imagem ilustrativa

Presente de aniversário

Cidade do Paraná vai servir 2,2 toneladas de picanha de graça

Paraná por Portal GMC Online em 04/12/2019 - 18:39

No aniversário de 55 anos de Quinta do Sol, cidade localizada a 71 quilômetros de Maringá, a população de quase 5 mil habitantes vai comemorar comendo picanha de graça. É isso mesmo. Em plena época em que a carne está com o preço nas alturas

A prefeitura é quem vai oferecer o almoço. Por meio de licitação, a administração municipal comprou 2,2 toneladas de picanha. Quem venceu o pregão presencial, realizado no dia 1º de novembro, foi um supermercado da cidade por R$ 86.900.

O quilo da carne saiu a R$ 39,50. Se fosse comprada agora, provavelmente sairia bem mais caro, já que o quilo da picanha subiu para R$ 49,90 neste mês de novembro nos estabelecimentos da cidade, acompanhando a alta do produto que ocorre em todo o país.

“Compramos antecipado, pegamos preço mais baixo. Se fosse agora não ia dar não”, afirmou o secretário de administração, Leonel Benatti Mendonça.

Conforme a descrição do edital de licitação, o “corte deverá ter 3cm acima da veia, não necessitando de camada de gordura, podendo contar falhas, cortes e nervo lateral. O produto é desossado e refilado, devendo ficar isento de sebo, ossos, cartilagens, hematomas, coágulos, carimbo e reação de vacina”.

Somente os moradores da cidade poderão participar do almoço gratuito no próximo dia 14. Os servidores públicos estão entregando, pessoalmente, os convites nas residências dos moradores.

Em 2018, a prefeitura também realizou um almoço gratuito para a população. Mas quem estava no cardápio era o corte americano traseiro. "Não deu muita diferença para o valor da picanha, então resolvemos mudar", disse Mendonça.

O secretário explica que o almoço é uma forma de homenagear todos os moradores, inclusive os mais carentes.

"Antes nós fazíamos o prato típico da cidade, a leitoa ao fogo de chão. para comemorar o aniversário. Mas os convites eram vendidos a R$ 50 e nem todo mundo tinha acesso. Muitos moradores ficavam de fora e vinham pessoas da região. Então fizemos isso para privilegiar os moradores da cidade", justifica.

Além da picanha na chapa, o almoço terá arroz, maionese, farofa e salada de tomate e repolho. Bebidas serão vendidas à parte por entidades assistenciais.

Por Nailena Faian / Portal GMC Online