Câmara terá um novembro agitado
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Câmara terá um novembro agitado

Por Diniz Neto em 26/10/2018 - 09:57
Player Ouça o boletim

TEMPO: Faltam 2 dias para votar no segundo turno.

 

E está terminando a campanha eleitoral do segundo turno.

Aqui no Paraná só votaremos para presidente da República. Em vários estados os eleitores também vão escolher o governador.

 

Ontem aconteceram os últimos debates entre os candidatos ao governo nos estados em que haverá o segundo turno.

 

Assisti debate de São Paulo, entre o atual governador Márcio França (PSB) e o ex-prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB).

 

Os ex-aliados se enfrentaram, João Dória, liderando a corrida ao governo por margem pequena, atacou impiedosamente Márcio França, que mostrou capacidade de defesa e de reação.

 

Dória se autodenominou eleitor e apoiador de Bolsonaro e tentou colocar o selo de “esquerda” na testa de França. Nestas tentativas, ouviu respostas bastante amargas.

 

França, por sua vez, teve como estratégia apresentar Dória como oportunista, traidor e mentiroso. Referiu-se várias vezes à promessa feita por Dória, na campanha para prefeito, de que cumpriria integralmente o seu mandato na Prefeitura. O que, de fato, não cumpriu.

 

Possivelmente por não ter cumprido o que prometeu, entre outros motivos, Dória tem sua maior base eleitoral hoje no interior paulista. Na capital, nas pesquisas, tem menos da metade das intenções de votos que teve para prefeito.

 

BOA LIÇÃO: NÃO SE MENTE PARA O ELEITOR

O caso de Dória é emblemático. Não é boa estratégia mentir para o eleitor.

Em alguns casos até é possível vencer as eleições, mas o que vem depois de promessas não cumpridas é perda de popularidade e, na maioria das vezes, resultados amargos nas urnas.

 

A SEGURANÇA, MAIS UMA VEZ

O primeiro secretário anunciado por Carlos Massa Junior, o governador eleito, foi o de Segurança. Possivelmente ouvindo as urnas, com a eleição de muitos sargentos, delegados e soldados.

O secretário será um general do Exército, de 63 anos, nascido em Porto Alegre: General Luiz Felipe Kraemer Carbonell, atual chefe da Assessoria de Informações da Itaipu Binacional.

 

CONVOCAÇÃO VIRA CONVIRE PARA O PREFEITO

Na sessão de ontem, na Câmara Municipal, apenas quatro vereadores assinaram um pedido de convocação do prefeito Ulisses Maia para dar explicações aos vereadores sobre suposto recebimento de dinheiro em caixa 2 de campanha.

Como apenas os vereadores Homero Marchese, Do Carmo, William Gentil e Luiz Pereiro assinaram o pedido, a solução foi transformar a convocação em convite, que foi lido na sessão.

Desta forma o prefeito pode ir ou não à Câmara.

Vereadores disseram à reportagem da CBN Maringá que o caso deve ser investigado pela Justiça Eleitoral, justificando porque não assinaram a convocação. 

 

MUDANÇAS NA CÂMARA, NA SEMANA QUE VEM

Na próxima quarta-feira o vereador Chico Caiana reassumirá a sua vaga na Câmara, ocupadas nas últimas semanas pelo seu primeiro suplente, Luiz Pereira.

Chico Caiana foi o vereador que se manteve mais próximo de Homero Marchese desde janeiro de 2017 até agora.

Aos dois se somaram recentemente o vereador Do Carmo e William Gentil, também do PTB, partido presidido em Maringá por Chico Caiana.

 

Na semana que vem começa novembro. Mês que será dedicado às articulações para a eleição do presidente da Câmara para o biênio 2019/2020 e a respectiva Mesa Diretora.

 

A eleição é convocada pelo presidente, a seu critério (se assim o desejar), na primeira quinzena de dezembro. Portanto, de 1º a 15 de dezembro poderemos assistir esta eleição.