Aumenta a procura pela vacina contra o sarampo nas unidades básicas de saúde

Maringá

Aumenta a procura pela vacina contra o sarampo nas unidades básicas de saúde

Saúde por Luciana Peña em 28/08/2019 - 09:40

Maringá não tem nenhum caso confirmado da doença, mas investiga dois casos suspeitos. No Paraná, são 7 casos confirmados, todos importados de São Paulo e Santa Catarina. A Secretaria de Saúde do Paraná quer atingir 95% de cobertura vacinal e também adotou, por determinação do Ministério da Saúde, a vacinação da "dose zero" para crianças de seis a onze meses de vida, atendendo instrução do Ministério da Saúde. Em Maringá, o secretário de Saúde, Jair Biatto, diz que as unidades básicas de saúde também estão fazendo busca ativa pelas crianças que precisam ser vacinadas. Não faltam doses da vacina.

Para o público adulto, até os 29 anos são duas doses e entre 30 e 49 anos, uma apenas. Quem não tem a carteira de vacinação e não tem certeza se foi vacinado, deve procurar uma unidade de saúde para receber a proteção.

Acima dos 50 anos, a vacina é indicada apenas nos casos de bloqueio vacinal, após a exposição a casos de suspeita da doença ou confirmados.

Pessoas imunodeprimidas, mulheres grávidas e menores de seis meses de idade não devem tomar a vacina. Profissionais da área da saúde devem ser imunizados, independentemente da idade.