Alckmin foi o alvo no primeiro debate de candidatos à presidência
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Alckmin foi o alvo no primeiro debate de candidatos à presidência

Por Diniz Neto em 10/08/2018 - 10:07
Player Ouça o boletim

TEMPO 10 de agosto. Faltam 58 dias para o primeiro turno das eleições 2018. Último dia para registro das atas é 15 de agosto. Dia 16, quinta-feira da semana que vem, começa a campanha. A propaganda de rádio e TV começa no dia 31 de agosto e vai até 4 de outubro. Se houver segundo turno, vai começar no dia 12 de outubro e terminar no dia 26. A eleição no caso de segundo turno acontecerá no domingo, dia 28 de outubro.

 

PRIMEIRO DEBATE DAS ELEIÇÕES 2018

Aconteceu ontem o primeiro debate entre os candidatos a presidente. Oito candidatos participaram, pela ordem do sorteio, Alvaro Dias (PODEMOS), Cabo Daciolo, Geraldo Alkmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT). Uma ausência, apesar de milhares de pedidos à emissora foi do candidato do partido NOVO, João Amoedo.

Quem assistiu? Pode mandar opiniões.

O grande número de candidatos tornou o debate morno e monótono. Afirmações estranhas e propostas impossíveis de serem realizadas não tinham como ser questionadas. Por exemplo, Ciro Gomes (PDT) voltou a dizer que o Brasil tem 63 milhões de brasileiros no SPC e que ele vai ajudar a tirá-los dessa lista. Como fará isso? Outras afirmações dos candidatos estão relacionadas às promessas de crescimento econômico e geração de empregos. Ficou a impressão de serem promessas retóricas. Nenhum candidato abordou o pais diante do desafio da era da Indústria 4.0 e dos desafios que ela traz à manutenção e geração de empregos.

Geraldo Alckmin, que está à frente da coligação que tem maior tempo de propaganda no rádio e na TV, foi o alvo preferencial dos adversários. Os menos acionados foram Guilherme Buolos (PSOL) e Ciro Gomes (PDT).

O deputado federal Cabo Daciolo (Patriota), fez a sua estreia em rede nacional e apareceu nas redes sociais, com destaque. Sua atuação teve momentos desconexos e até hilários.

O mais agressivo foi Guilherme Buolos, do PSOL, líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto). Um dos seus objetivos foi ligar alguns candidatos ao presidente Temer.

Henrique Meirelles fez uma pergunta a Alvaro Dias e recebeu uma resposta que ele não queria: Números do crescimento do déficit público, ano a ano, incluindo o período em que Meirelles foi ministro.

 

PARTIDO VERDE JÁ REGISTROU A SUA ATA

O Partido Verde já fez o registro da ata na Justiça Eleitoral. Michelle Duran, que será candidata pelo partido, será a única mulher candidata a federal, em Maringá.

Leandro Bravin, filho do vereador Belino Bravin Filho, também será candidato a deputado federal pelo PV.

 

PARTIDO NOVO TAMBÉM FEZ O SEU REGISTRO

O partido NOVO também registrou a sua ata. Terá 16 candidatos a deputado federal, no Paraná, sendo dois de Maringá. Roberto Francischini e Tiago Martines.

Detalhe: Entre os 16 candidatos, cinco mulheres.

No Brasil, o NOVO terá 5 candidatos a governador, 6 candidatos a senador, 224 candidatos a deputado federal (16 no Paraná, dois de Maringá) e 156 candidatos a deputado estadual.

Os candidatos a governador do NOVO são: Alexandre Guerra, Distrito Federal; Mateus Bandeira, Rio Grande do Sul; Romeu Zema, Minas Gerais; Marcelo Trindade, Rio de Janeiro;

Rogerio Chequer, São Paulo.

Notícias da mesma editoria