Academia de Letras de Maringá completa 23 anos
Antes da pandemia, encontros ocorriam presencialmente | Foto: Arquivo/Academia de Letras de Maringá

Aniversário

Academia de Letras de Maringá completa 23 anos

Cultura por Victor Simião em 09/09/2020 - 18:07

Em meio à pandemia, comemoração foi virtual. Apesar do momento, a entidade prepara o lançamento de uma coletânea para este ano. 37 pessoas fazem parte da ALM. 

A comemoração não foi a mesma, mas valeu. No dia 07 de setembro, escritores da cidade celebraram pela internet os 23 anos da Academia de Letras de Maringá. Duas décadas depois, a iniciativa segue firme. Atualmente, participam 37 autores. Gente de 20 e poucos até 90 e tantos anos. A academia reúne poetas, jornalistas, pioneiros: pessoas que têm uma paixão em comum - a literatura. É um local para preservar a cultura e a história.

Antes da pandemia, os maringaenses se reuniam mensalmente e de forma presencial. Com a Covid-19, tem sido pela internet. Nem todos participam, fazer o quê: e os motivos são diversos, idade, resistência à tecnologia. Mas a vida segue.

Os 23 anos foram marcados por uma novidade: um hino, composto pela escritora Eliane Palma. Uma versão com um coral ainda vai ser gravada, mas já há um registro.

Apesar deste 2020 um pouco complicado, boas novas estão por vir. A ALM prepara uma coletânea com um material de cada autor. A gente quer mostrar o que tem aqui, diz a presidente da entidade, a escritora Majô Baptistoni. [ouça no áudio acima]

Para participar da Academia de Letras de Maringá é necessário se candidatar e ser eleito. Além, claro, de ter uma obra publicada.

Entre outros nomes, participam da ALM atualmente A.A. de Assis, Jaime Vieira, Loide Caetano, Olga Agulhon, João Laércio Lopes, Tiago Valenciano, Luigi Ricciardi, Marco Hruschka, Si Pinheiro e Railda Masson.