2018 na Câmara de Maringá
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

2018 na Câmara de Maringá

Por Diniz Neto em 27/12/2018 - 10:42
Player Ouça o boletim

O ANO NO LEGISLATIVO DE MARINGÁ

Neste ano a Câmara realizou parte de uma reforma que precisava ser realizada.

A obra mexeu bastante com a rotina da casa, com o expediente reduzido das 8 às 14 horas, em boa parte do ano.

Neste ano a Câmara também realizou a contratação de segurança armada.

As votações mais polêmicas foram sobre a abertura dos supermercados e do comércio aos domingos. O projeto original foi alterado, aprovado e publicado. Porém várias liminares de entidades de representação empresarial impediram que entrasse em vigor.

No mês de setembro, o Tribunal de Justiça do Paraná reconheceu legítimo um pedido da Fecomércio e considerou, por unanimidade, que a lei municipal era inconstitucional.

Outra lei polêmica aprovada foi a autorização para que o município instale câmeras de segurança nos centros de educação infantil (creches) e escolas. O Sismmar, sindicatos dos servidores municipais, foi contra a instalação de câmeras nas salas de aula. Os dois vereadores do PT votaram contra o projeto (na época a professora Vilma, suplente de Mario Verri, e o Carlos Mariucci).

No fim do ano, o Executivo firmou protocolo de intenções com o BRDE, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, para aquisição de duas mil câmeras de segurança, implantando assim o projeto “Maringá mais Segura”. O total do financiamento pretendido pelo Município para aquisição das câmeras é de R$ 70 milhões.

A Câmara autorizou o município a contratar empréstimos que totalizam R$ 58 milhões para reforma e melhorias nos centros esportivos e na Vila Olímpica de Maringá.

Outra autorização importante da Câmara, neste ano, foi a autorização para compra de vagas nas creches particulares do município. A Secretaria de Educação pretende comprar cerca de duas mil vagas. Uma vez mais os dois vereadores do PT votaram contra.

A licitação para compra das vagas está em andamento.

Conforme já falamos recentemente, a Secretaria de Educação espera oferecer perto de 2.000 vagas e comprar mais 2.000 na rede privada. No total seriam oferecidas mais 4.000 vagas. 

ESTÁ CHEGANDO A HORA

O governador eleito, Ratinho Junior, convocou a equipe de transição e novos secretários para uma reunião ontem pela manhã. A equipe está mobilizada no trabalho de preparação da posse e do início do governo, a partir da próxima terça-feira, dia 1º de janeiro.

Tudo indica que o governador convocará os deputados estaduais para votações, em janeiro. Uma delas, a nova estrutura administrativa. 

AGENDA CHEIA

Por outro lado, a governadora Cida Borghetti está cumprindo uma agenda intensa de compromissos, esta semana, em várias regiões do Paraná.

Está finalizando o trabalho do seu governo, cumprindo os últimos atos oficiais.

Ontem ela anunciou mais duas empresas que virão para o estado, participando do programa Paraná Competitivo.

Hoje, às 15 horas, a governadora estará em Maringá para a inauguração de 108 novos leitos no Hospital Municipal.

Recentemente o governo repassou R$ 59 milhões para a UEM. Foram R$ 52 milhões para finalizar obras em andamento e R$ 7 milhões foram para custeio.

Notícias da mesma editoria