Temporários crescem 13,5%
Imagem ilustrativa/Pixabay/domínio público

Opinião

Temporários crescem 13,5%

O comentário de Gilson Aguiar por Gilson Aguiar em 27/01/2020 - 08:49

O trabalho temporário cresceu no Paraná em comparação com 2018. Um levantamento da Associação Brasileira dos Trabalhadores Temporários (Assertem) mostra que foram contratados 36,9 mil trabalhadores sazonais no ano passado em comparação com o anterior. No Brasil, o número de contratações temporárias foi de 570 mil em 2019.

A média salarial é de R$ 1,5 mil, a idade e de 27 anos e a maioria (60%) são mulheres. Os números são positivos, mostram crescimento e tem na Black Friday e no Natal seus períodos de maior contratação. A mudança nas leis trabalhistas contou para estes números.

O grande desafio ainda é permanecer no emprego. Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC), 26% devem ser efetivados. Um índice que demonstra ainda um ambiente inseguro para os empresários. Porém, bem melhor que do ano passado, onde a taxa de efetivação ficou abaixo de 20%. Em São Paulo, ficou em 15%, segundo a Associação Comercial de São Paulo.

Tanto para empresários quanto para a relação com os temporários, o que pode mudar o ambiente de sazonalidade do trabalho e gerar postos permanentes é a confiança. A necessidade de ter resultado através de uma relação estável e produtiva. Quem é contratado deve fazer diferença. E quem contrata deve perceber possibilidades na contratação. 

A maioria das relações de trabalho são fundadas no medo. Não conseguimos estabelecer a fidelidade e agir com a segurança. Empresários e empregados vivem um dia atrás do outro. Há a incerteza. Ninguém é produtivo assim. Às vezes o ambiente de insegurança gera males e antecipa problemas. Ansiedade é um mal. Muitas fatos negativos são resultado de esperarmos que ele aconteça. 

Claro que nenhuma relação de confiança se estabelece apenas porque, de uma hora para outra, resolvemos mudar. O temor a desconfiança, faz parte de nossas experiências negativas. Logo, se queremos que as pessoas nos deem confiança, temos que agir de forma coerente, sermos seguros. Exigimos das pessoas fidelidade, mas nós mesmos não somos dignos dela. Em qualquer relação isso é fundamental. 

Dicas simples, se prometemos temos que cumprir. Se falamos e agimos, assumimos. Se queremos um comportamento ético de quem nos contrata ou é contratado, temos que agir da mesma forma. No fundo, a confiança é a demonstração de que devemos ser com o outro aquilo que desejamos que sejam conosco. O exercício não é fácil. Mas pessoas confiáveis nós queremos ao nosso lado o tempo todo.