Sob pressão popular, vereadores decidem sobre Conselho LGBT
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Maringá

Sob pressão popular, vereadores decidem sobre Conselho LGBT

Política por Luciana Peña em 02/09/2021 - 10:51

Com público dividido por senhas e manifestantes do lado de fora, a sessão da Câmara de Maringá foi tumultuada nesta quinta-feira (2).

A sessão da Câmara de Maringá desta quinta-feira (2) começou com 20 minutos de atraso.

No pequeno expediente, o presidente da Câmara pediu que os vereadores abrissem mão de falar para acelerar votação do projeto de lei do Executivo que institui o Conselho Municipal de Direitos LGBTI+ .

Cinco vereadores usaram o microfone assim mesmo.

O clima estava tenso. Bem antes do inicio da sessão, manifestantes se concentraram em frente ao Legislativo.

Com provocações mútuas e confusão. Um homem quis forçar a entrada e reclamou da distribuição de senhas.

Puderam acompanhar a sessão 50 populares além dos assessores dos parlamentares.

Foram 25 senhas para os contrários ao projeto e 25 para os que defendem a criação do Conselho.

O texto do projeto divide opiniões. O vereador Sidnei Telles não concorda com o fato de o conselho que se quer criar é deliberativo e fiscalizatório. [ouça o áudio acima]

O vereador Flávio Mantovani defende o projeto e mesmo com tanta mobilização nas redes sociais decidiu manter o voto. [ouça o áudio acima]

O projeto é o quarto item da pauta