Setores que fecharam nesta sexta-feira (12) questionam decreto municipal
Imagem Ilustrativa/Foto: Ich bin dann mal raus hier./Pixabay

Rodízio

Setores que fecharam nesta sexta-feira (12) questionam decreto municipal

Economia por Luciana Peña em 12/06/2020 - 09:55

De que forma foi a escolha das atividades proibidas de funcionar e por que o decreto foi publicado tão tarde às vésperas de um feriado? O Sinduscon emitiu uma nota e o vereador Sidnei Telles publicou um vídeo nas redes sociais. O prefeito anunciou um rodízio de atividades daqui para frente.  Empresários querem entender.

A construção civil, a indústria não essencial e as empresas prestadoras de serviço estão fechadas nesta sexta-feira em Maringá.

O decreto determinando o fechamento foi publicado no final da tarde de  quarta-feira, véspera de feriado. 

Nessa quinta-feira houve repercussão. Nas redes sociais o vereador Sidnei Telles questionou a decisão do município. 

Com base em que dados técnicos a prefeitura decidiu fechar a construção civil, por exemplo, e manter outras atividades, como o comércio,  abertas? Pergunta o vereador. [ouça no áudio acima]

O Sindicato da Construção Civil emitiu uma nota oficial questionando a publicação de um decreto restritivo às vésperas de um feriado. O presidente do Sinduscon Noroeste, Rogério Yabiku, diz que muitas empresas nem tiveram tempo de avisar os funcionários.[ouça no áudio acima]

O Sindicato orientou as empresas que não podiam suspender o planejamento, como no caso de concretagens programadas, a documentar a necessidade de trabalho e se amparar em um dos incisos do decreto municipal que autoriza o funcionamento de indústrias não essenciais, cujo processo de produção não possa sofrer interrupção.[ouça no áudio acima]

Os empresários também querem saber se o que ocorreu agora vai se repetir. Na anúncio do decreto, numa transmissão ao vivo na quarta-feira, o prefeito Ulisses Maia disse que a prefeitura poderá adotar um sistema de rodízio de atividades. O chefe de gabinete Domingos Trevizan explica que o rodízio poderá ser adotado para reduzir a circulação do coronavírus.[ouça no áudio acima]

Sobre a decisão de fechar um setor e deixar outro aberto, Trevizan explicou que a medida levou em consideração os dados de contágio, que estão aumentando, e a questão econômica. O objetivo foi reduzir a  circulação do vírus, sem prejudicar o comércio que precisa vender no Dia dos Namorados. [ouça no áudio acima]

Sobre o horário em que o decreto foi publicado, o chefe de gabinete Domingos Trevizan explicou que a decisão foi adiada até o último momento porque dependia do boletim diário de casos, que sai no fim da tarde. Trevizan disse ainda que em pandemia não se tem previsibilidade.

O Sescap e o Sindcontábil também irão se manifestar sobre o fechamento das atividades nesta sexta-feira (12).