Sebrae aponta que 27% das empresas em Maringá suspenderam atividades
Imagem Ilustrativa | Foto: Thiago Louzada/Arquivo/GMC Online

Resultado

Sebrae aponta que 27% das empresas em Maringá suspenderam atividades

Economia por Victor Simião em 03/08/2020 - 15:29

É o resultado de um levantamento feito pela entidade com 889 empresários locais. 55% deles recorreram ao crédito devido a esse momento da pandemia. Os dados fazem parte do estudo para a retomada econômica no município.

Uma pesquisa feita ao longo do mês de julho com 889 empresários maringaenses apontou que 27% deles tiveram que suspender as atividades. O motivo: a crise econômica causada pela Covid-19. O dado foi obtido pelo Sebrae. Segundo a entidade, suspensão de atividade não significa necessariamente o fechamento de empresa. Em alguns casos pode ter ocorrido, mas a pesquisa não tocou nesse ponto.

Do total de empresários pesquisados, 57% são de micro e pequenas empresas, 30% são microempreendedores individuais, 13% são de porte médio e grande. Eles compõem 29 ramos de atividades.

O resultado do trabalho foi divulgado nesta segunda-feira (03).

55% dos empresários consultados precisaram recorrer ao crédito bancário. 91% deles disseram que a pandemia afetou os negócios de alguma forma. 60% dos consultados não precisaram demitir; 4% fizeram contratações. Dos que desligaram funcionários, a média de corte ficou em 14%.

O impacto em Maringá foi menor que em demais regiões do Brasil, mas não podemos relativizar, diz o consultor do Sebrae Luiz Carlos. [ouça no áudio acima]

Os dados fazem parte de um trabalho coordenado pelo Sebrae para o Plano de Retomada Econômica de Maringá, contratado pela Prefeitura Municipal.