Paraná começa a implantar o rastreamento de contatos
Consultor da Opas está em Maringá para treinar representantes de municípios da região | Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Coronavírus

Paraná começa a implantar o rastreamento de contatos

Saúde por Luciana Peña em 21/09/2020 - 11:51

O projeto do Ministério da Saúde prevê recursos para os municípios. A ideia é começar a rastrear todas as pessoas que tiveram contato com infectados pelo coronavírus. O rastreamento pode evitar o abre e fecha de atividades econômicas nesta segunda fase da pandemia.

As 30 cidades que fazem parte da Regional de Saúde de Maringá registram 13505 casos confirmados de coronavírus e 242 mortes pela doença.

Os dados são do painel de controle do Notifica Covid e foram atualizados nesse domingo(20).

Segundo a Regional de Saúde, a evolução dos casos revela uma desaceleração da epidemia.

Pelo ritmo, é possível concluir que a epidemia está entrando numa segunda fase, de controle, com as atividades econômicas e sociais retomadas seguindo todos os cuidados necessários.

O perigo são os aumentos repentinos de casos como se viu em outros países.

Uma estratégia eficaz é o rastreamento dos contatos.

É o que o Ministério a Saúde quer implantar no país.

Nesta segunda-feira (21), um consultor da Opas, Organização Pan-Americana da Saúde, está em Maringá para treinar representantes de municípios da região noroeste.

O diretor da 15ª Regional de Saúde de Maringá, Ederlei Alkamim, explica que as cidades já fazem o monitoramento de casos confirmados. Agora os contatos destes casos confirmados serão rastreados de forma padronizada. [ouça no áudio acima]

O consultor da OPAs não pôde dar entrevista, mas explicou que o rastreamento será de todos os contatos que ficaram próximos do infectado por mais de 15 minutos, e do profissional de saude sem EPI ou com EPI danificado que atendeu esse paciente. Eles ficarão até 14 dias em isolamento.