Pandemia fez crescer a procura por imóveis com varandas
Foto: Jany Lima

Novo normal

Pandemia fez crescer a procura por imóveis com varandas

Economia por Luciana Peña em 06/07/2020 - 08:28

Segundo levantamento da Imovelweb, a procura por imóveis com varanda cresceu 128% em maio deste ano, em relação a maio de 2019. Como os moradores ficam mais tempo em casa, muitos em home office, além de ter um espaço aberto, as pessoas querem que este cantinho do apartamento seja muito aconchegante. E dicas para transformar a varanda não faltam.

Em regra as varandas dos apartamentos são pequenos espaços dentro de casa. Um cantinho que nem todo mundo dá atenção.

Ou melhor, que nem todo mundo dava atenção, porque nesta pandemia as varandas se transformaram numa das áreas mais frequentadas pelos moradores.

É o espaço em que se pode ver o mundo lá fora, enquanto se cumpre o isolamento social. É o cantinho em que se tem a impressão de estar ao ar livre. De não estar trancado dentro de casa.
O mercado imobiliário já detectou este comportamento, que é fruto da pandemia do coronavírus.

Em maio, houve um aumento de 128% na procura por apartamentos com sacadas em relação a maio do ano passado.

O levantamento é da Imóvelweb.

A jornalista Jany Lima, sempre valorizou este cantinho do apartamento, mas muito mais agora. A varanda ganhou plantas e decoração para se tornar um espaço de descanso neste momento tão tenso. [ouça no áudio acima]

Dicas para tornar a sacada um ambiente mais aconchegante não faltam. Tudo muito simples de fazer.[ouça no áudio acima]

Em Maringá, as construtoras estão atentas a este movimento do mercado. Muitos apartamentos são construídos com sacadas para valorizar as paisagens. A cidade tem muita área verde. O gerente de uma construtora Márcio Capristo, diz que as varandas, nesta pandemia ganharam mil e uma utilidades.[ouça no áudio acima]

O executivo acredita que a valorização das sacadas é uma tendência que veio para ficar.[ouça no áudio acima]

E por causa da pandemia, aumentou o desejo pelo imóvel próprio. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, aumentou em 8% o financiamento de imóveis.