“Não está difícil”, diz delegado sobre possibilidade de chegar ao autor do crime

Caso Maria Glória

“Não está difícil”, diz delegado sobre possibilidade de chegar ao autor do crime

Segurança por Luciana Peña em 31/01/2020 - 09:38

A Polícia Civil ouviu até o momento mais de 20 pessoas na investigação da morte de Maria Glória Poltronieri Borges e tem linhas de investigação definidas, mas não pode revelar detalhes por enquanto. 

Mais de 20 pessoas já foram ouvidas em mandaguari, Maringá e Apucarana na investigação que apura a morte de Maria Glória Poltronieri Borges. A bailarina, de 25 anos, foi assassinada no último fim de semana perto de uma cachoeira em Mandaguari. 

A delegacia de Mandaguari tem o apoio da delegacia de homicídios de Maringá. Os depoimentos são de pessoas que estiveram na cachoeira no fim de semana. O local é bastante movimentado e não há controle de pessoas que passam por lá. Mas graças a fotos, vídeos e testemunhas a  polícia tem conseguido ampliar a identificação de pessoas que estiveram por lá. É o que diz o delegado Zoroastro Nery do Prado, de Mandaguari.

Apesar da complexidade do caso, segundo o delegado de Mandaguari, para a polícia não está difícil chegar ao autor do crime.