Escolas da rede estadual iniciam o segundo semestre letivo com ensino híbrido
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Maringá

Escolas da rede estadual iniciam o segundo semestre letivo com ensino híbrido

Educação por Luciana Peña em 21/07/2021 - 09:11

Os colégios estão recebendo os alunos que estavam realizando atividades impressas porque não conseguiam acompanhar as aulas online.

O segundo semestre letivo de 2021 começou diferente para o estudante do primeiro ano do ensino médio Eduardo de Souza, da rede estadual de educação. Após mais de um ano, ele voltou para a sala de aula.

A aula presencial foi retomada para atender a princípio os alunos que estavam realizando atividades impressas, ou porque não têm internet ou porque não estavam conseguindo acompanhar as aulas online.

É o caso do Eduardo que prefere aula presencial. [ouça o áudio acima]

O sistema híbrido foi adotado em todas as 32 escolas de Maringá. Segundo o Núcleo Regional de Educação, na região apenas as escolas de Iguaraçu, Colorado e Itambé não retomaram aulas presenciais ainda.

No Instituto de Educação, as salas de aulas estavam preparadas. Mas nem todos os alunos que decidiram retomar o ensino presencial compareceram. A coordenadora do colégio Cristiane Cordeiro acredita que na semana que vem a adesão ao ensino híbrido seja maior. Por enquanto, a maior dificuldade é de agentes de higienização. [ouça o áudio acima]

No colégio, alguns professores também tiveram dificuldade de acessar o sistema do Aula Paraná por instabilidade na internet. Foi o caso do professor Evandro Peluso, que ficou irritado porque os alunos do online estavam há mais de 15 minutos esperando que ele entrasse na aula sem saber o que estava ocorrendo. [ouça o aúdio acima]

A CBN entrou em contato com a Secretaria de Estado da Educação para saber se a questão de equipamentos, internet e agentes de higienização irá melhorar.

Atualizado às 14h16:

Sobre os problemas relatados por professores, a Secretaria de Estado da Educação (Seed), informou que:

"O NRE Maringá está fazendo remanejamentos para melhor atender as escolas (em relação aos agentes de higienização) e quando há um número aquém do necessário, a instituição opera dentro da capacidade momentânea. Sobre a internet, provavelmente foi alguma instabilidade pontual, pois não há problema com o fornecimento da internet ou programas utilizados reportados à Coordenação Regional de Tecnologia na Educação (CRTE). Antes do início do segundo semestre, o NRE fez testes de transmissão em todas as salas".

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550

Foto: Luciana Peña/CBN Maringá
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá