Em Maringá, 556 servidores da prefeitura receberam auxílio emergencial
Só em Maringá, pelo menos R$ 333 mil foram repassados a quem não estava precisando de ajuda - Foto: Agência Brasil

Fraude

Em Maringá, 556 servidores da prefeitura receberam auxílio emergencial

Economia por Fabio Guillen/GMC Online em 28/05/2020 - 17:24

A Prefeitura de Maringá é a que tem mais servidores no Paraná recebendo o auxílio emergencial do Governo Federal de forma irregular, segundo informações obtidas pelo GMC Online. Foram ao todo, segundo trabalho conjunto do Tribunal de Contas do Paraná (TCE) e da Controladoria-Geral da União (CGU), 556 servidores que receberam o benefício.

De acordo com o TCE, todos os servidores estão sendo investigados após a constatação. A lista de nomes dos servidores foi enviada para a Prefeitura de Maringá. Só na cidade, pelo menos R$ 333 mil foram repassados a quem não estava precisando de ajuda. O TCE afirma, ainda, que não descarta que os CPFs dos servidores tenham sido usados por quadrilhas.

Segundo o levantamento divulgado pelo TCE nesta quinta-feira, 28, servidores de 388 prefeituras podem ter recebido o benefício de maneira irregular. Ao todo, são R$ 7,3 milhões que podem ter sido repassados para quem não precisa de ajuda.

O advogado Lucas Preto destaca que o recebimento indevido pode ser caracterizado como crime de falsidade ideológica, o que pode gerar uma detenção de até cinco anos. 

“O cidadão que solicitar o benefício declarando ou omitindo dolosamente circunstância que sabe que excluiria o direito ao benefício, pode estar cometendo os crimes de falsidade ideológica e estelionato, consumado ou tentado a depender se houver ou não o recebimento do benefício, com a agravante de ser cometido contra a assistência social, o que aumenta em um terço a pena do estelionato que varia de um a cinco anos de prisão”, comentou.

Ainda de acordo com o Tribunal, somente servidores das prefeituras de Centenário do Sul, Entre Rios do Oeste, Iguaraçu, Itaguajé, Juranda, Pinhalão, Saudade do Iguaçu, Sertanópolis, Tomazina, Verê e Vitorino não estão envolvidos na fraude.

Vale lembrar que os servidores pediram o benefício por conta própria. Cada caso está sendo investigado. 

A Prefeitura de Maringá informou, por meio da assessoria de imprensa, que por enquanto não recebeu a lista de servidores que pediram o benefício. 

 

Veja a lista de quantidade de servidores que receberam o benefício por Município: 

 

Maringá - 566 servidores 

​Cascavel - 425 servidores

Curitiba - 351 servidores

Ponta Grossa - 330 servidores

Foz do Iguaçu - 281 servidores

Londrina - 258 servidores

Colombo - 186 servidores

Guaratuba - 153 servidores

Araucária - 123 servidores

São José dos Pinhais - 99 servidores

Paranaguá - 57 servidores

Piraquara - 51 servidores