Comandante da 4ª Cia de PRE de Maringá está entre os presos da Operação Força e Honra
A Operação Força e Honra foi deflagrada na manhã desta quarta-feira em 18 cidades | Foto: Luciana Peña/CBN Maringá

Suspeita de propina

Comandante da 4ª Cia de PRE de Maringá está entre os presos da Operação Força e Honra

Segurança por Luciana Peña em 14/07/2021 - 12:07

14 policiais militares rodoviários e um empresário, que é vereador em Campo Mourão, foram presos na operação que começou com uma denúncia para a Corregedoria da Polícia Militar do Paraná. A suspeita é de um esquema de cobrança de propina para liberar o trânsito de mercadorias estrangeiras em rodovias da região noroeste do Estado.

A Operação Força e Honra foi deflagrada na manhã desta quarta-feira em 18 cidades. Foram cumpridos 56 mandados de busca e apreensão e 15 de prisão preventiva.

Os presos são 14 policiais militares rodoviários que atuavam em postos rodoviários da região noroeste do Paraná.

Entre eles o comandante da 4ª Cia de Polícia Rodoviária de Maringá.

Também foi cumprido um mandado de busca e apreensão na Câmara Municipal de Campo Mourão, porque um dos presos é um vereador, dono de uma loja de eletrônicos. A Câmara Municipal emitiu uma nota informando que a prisão não tem qualquer relação com o Legislativo.

O vereador é suspeito de vender na loja dele mercadorias que os policiais recebiam como propina.

Para desvendar o esquema, os núcleos Gaeco de Maringá e Gepatria de Umuarama, do Ministério Público, tiveram acesso a dados telefônicos e bancários dos investigados.

A promotora de Justiça Juliana Costa explica que o esquema de cobrança de propina era sistemático. Os pagamentos eram feitos mesmo sem abordagem. [ouça o áudio acima]

A investigação começou em agosto de 2020 após a Corregedoria da Polícia Militar receber a denúncia de uma vítima. Por isso, o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Hudson Leôncio Teixeira, acompanhou a ação em Maringá nesta quarta-feira. Segundo ele, para transmitir a mensagem de que os maus policiais serão punidos e os bons valorizados. [ouça o áudio acima]

A CBN não conseguiu contato com o advogado do comandante da PRE em Maringá, preso na operação. O advogado do vereador de Campo Mourão disse que o cliente foi surpreendido com a acusação e prisão e irá colaborar com as investigações.

Atualização às 14h11 - O Gaeco que atua no caso é o de Cascavel e não de Maringá. 

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550

 

Foto: Luciana Peña/CBN Maringá
Foto: Luciana Peña/CBN Maringá