Com nome na Interpol, acusado de cometer feminicídio em Goioerê é preso em Portugal
Imagem Ilustrativa | Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Crime

Com nome na Interpol, acusado de cometer feminicídio em Goioerê é preso em Portugal

Segurança por Letícia Tristão em 16/04/2021 - 14:19

O Ministério Público do Paraná pediu a inclusão do nome de um homem foragido na lista da Interpol - Organização Internacional de Polícia Criminal -, depois de ter indícios de que ele havia saído do país. O nome dele foi colocado na chamada “difusão vermelha” da Interpol, que equivale a um mandado de prisão internacional.

O homem é denunciado por feminicídio e por ocultação de cadáver pelo Ministério Público do Paraná, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Goioerê.

Segundo o MP, ele é acusado de ter assassinado a ex-sogra no dia 1º de janeiro de 2020, em Goioerê. A mulher foi morta por dois tiros à queima roupa. Ainda de acordo com o Ministério Público, depois do crime, ele teria deixado o corpo da vítima em um córrego da cidade.

A motivação do homicídio seria o fim do relacionamento dele com a filha da vítima, que havia solicitado medida protetiva contra o ex-marido. Segundo o MP, o homem teria tentado reatar o relacionamento e ido a casa da ex-sogra à procura da ex-mulher.

O acusado foi preso em Portugal no dia 12 de abril. O MP fez o pedido de extradição, nessa quinta-feira (15), para que ele seja processado e julgado no Brasil.