Calor intenso faz consumo de água aumentar em 20% em Maringá
Imagem ilustrativa/foto: Sanepar

Recorde

Calor intenso faz consumo de água aumentar em 20% em Maringá

Cidade por Lethícia Conegero/GMC Online em 05/10/2020 - 20:59

Na última sexta-feira (2), dia em que os termômetros alcançaram a temperatura recorde de 40,7ºC em Maringá, o consumo de água aumentou em cerca de 20% na cidade, de acordo com informações da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). O município produziu 103 milhões de litros – recorde histórico. Em dias normais, a produção é de 86,4 milhões de litros/dia.

Em Londrina, cidade que também registrou recorde histórico de calor na sexta-feira, com 39,5ºC, o aumento no consumo de água foi de 17%. No sábado (3), foram produzidos 250 milhões de litros: o maior volume consumido até então havia sido de 235 milhões de litros num único dia, em 2017. 

Outro recorde de calor foi registrado em Umuarama na sexta-feira, com máxima de 42,1ºC. No dia seguinte, sábado, o consumo de água foi de 26 milhões de litros na cidade, 18% maior que o registrado para o mês de outubro, que é de 22 milhões de litros. 

Desabastecimento

De acordo com a Sanepar, o pico no consumo e os níveis baixos dos reservatórios, devido à queda na vazão de rios e poços, provocaram desabastecimento pontual em bairros e regiões mais altas e afastadas dos centros de distribuição de água de muitas cidades. Foi o que aconteceu em Apucarana, Mauá da Serra, Faxinal, Lunardelli, Jandaia do Sul, Cambira e Califórnia.

O mesmo foi registrado em Santa Mariana, Ibaiti, Florestópolis, Bela Vista do Paraíso, Arapongas, Rolândia, Centenário do Sul, Sabáudia, Astorga, Floraí, Paiçandu, Floresta, Ivatuba, Paranavaí, Itapejara, São Jorge do Oeste, Francisco Beltrão, Marmeleiro, Palotina, Toledo, Marilena e Pinhão. Até caminhões-pipa tiveram que ser utilizados para minimizar a situação, conforme a demanda dos sistemas.

Com informações da Agência de Notícias Paraná 

Acesse GMC Online