Acidentes na Av. Colombo reduzem 47% com a fiscalização eletrônica
Foto: Divulgação/PMM

Trânsito

Acidentes na Av. Colombo reduzem 47% com a fiscalização eletrônica

Trânsito por Letícia Tristão/GMC Online em 14/01/2021 - 13:12

O trecho entre as Avenidas Mandacaru e Paraná é o principal ponto de acidentes na via. Os radares foram instalados na via em agosto de 2020.

A Avenida Colombo é um trecho da rodovia federal BR-376. Por isso, a fiscalização era feita somente pela Polícia Rodoviária Federal, o que impedia a instalação de radares de velocidade. Mas no ano passado, um convênio foi assinado entre a PRF e a Semob (Secretaria de Mobilidade Urbana), para que ambos pudessem monitorar a via.

Em agosto de 2020, a fiscalização eletrônica começou a ser instalada na Avenida Colombo. O radar que monitora o avanço de sinal foi instalado em agosto e o de velocidade começou o monitoramento em dezembro.

Segundo o levantamento da Polícia Rodoviária Federal, de agosto a dezembro de 2020, foram registrados 57 acidentes, 10 deles graves, que é quando a vítima é grave ou acaba em óbito. Enquanto no mesmo período do ano passado, foram 109 acidentes (19 graves). Uma redução de 47%. O inspetor da PRF Alisson Manganotti explica que o monitoramento não envolve acidentes que não deixaram vítimas. Entre as principais causas dos acidentes está a desatenção do motorista e nos casos graves, o consumo de bebidas alcoólicas.

Segundo ele, o ponto em que há maior registro de acidentes na Avenida Colombo é no trecho entre as Avenidas Paraná e Mandacaru. A maior causa de acidentes é com batidas laterais, principalmente quando o veículo vai fazer o retorno. [ouça no áudio acima]

Segundo o levantamento, em dezembro, foram registradas 14 mil multas por excesso de velocidade e de 2 a 3 mil multas por mês por avanço de sinal, desde agosto.

Ao longo dos 10 quilômetros da Avenida Colombo, são 9 equipamentos que monitoram o avanço de sinal e 12 radares de velocidade.