Terreno do Hospital da Criança de Maringá ainda sem limpeza e terraplenagem
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20 (Foto: Letícia Tristão/CBN Maringá)

O Assunto é Política

Terreno do Hospital da Criança de Maringá ainda sem limpeza e terraplenagem

Por Diniz Neto em 28/05/2018 - 14:41
Player Ouça o boletim

Quer fazer contato com o jornalista Diniz Neto, encaminhar uma sugestão? Envie e-mail para oassuntoepolitica@cbnmaringa.com.br ou mande uma mensagem para o WhatsApp da CBN Maringá. O número é (44) 99877 9550

 

TEMPO Faltam 133 dias para as eleições quer serão realizadas no dia 7 de outubro.

HOSPITAL DA CRIANÇA

Maringá ganhou terreno da União, uma área de 88 mil metros quadrados, ou seja, 3,6 alqueires, parte da área do antigo aeroporto.

Os recursos são assim distribuídos: O Governo do Estado destinará R$ 30 milhões, o governo federal R$ 90 milhões e a Organização Mundial da Família cerca de R$ 4 milhões.

A contrapartida do Município é o plano altimétrico (topografia), sondagem da área (quase 3,6 alqueires) e terraplenagem. 70% dos blocos chegam no final de junho, ou começo de julho.

Os levantamentos foram feitos. A limpeza e a terraplenagem não.

Ou seja, se não houver foco da prefeitura na terraplenagem, os pré-moldados vão chegar, mas a obra não vai começar.

Se a terraplenagem estiver pronta e a obra for começada em julho é possível concluir as obras em dezembro. 

Importantíssimo acompanhar esta contrapartida da prefeitura.

160 leitos, área construída de 23 mil metros quadrados.

Mais de 20 especialidades, com ênfase na oncologia infantil. 

SEGURANÇA

O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), José Aparecido Jacovós, me informa que o último homicídio em Apucarana aconteceu em outubro de 2017.

Os resultados positivos em Apucarana e Vale do Ivaí, segundo ele, são fruto da união das forças de segurança, Ministério Público e juízes da área criminal.

Outro ponto central é o combate intransigente ao tráfego de drogas.

FALÊNCIA

“A greve dos caminhoneiros é a confirmação de que esse modelo de gestão pública está falido”. A frase é de Ratinho Junior.

Para Junior, “a população não aguenta mais pagar o preço alto da incompetência e falta de planejamento”. Ele criticou também os impostos elevadíssimo que pagamos.

PESQUISA

Foi divulgada ontem, sexta-feira, 25 de maio, pesquisa do Instituto Radar Inteligência. 84,5% dos eleitores afirmaram que ainda não decidiram quem votar no dia 7 de outubro.

Os números da pergunta espontânea são: Ratinho Junior (4%), Osmar Dias (3,3%), Roberto Requião (3,2%), Alvaro Dias (2,2% ) e Cida Borghetti (2,2%).

Na estimulada, Ratinho (PSD) recebeu 35,2% dos votos, Osmar Dias (PDT) 27,4%, Cida (POGRESSISTAS) 8,4% e Dr. Rosinha (PT) 3,2%.

Empresa Responsável: Radar Inteligência – Eireli ME. Data: 18 a 22 de maio de 2018. 1.200 entrevistas. Margem de erro 2,9 pontos para mais ou para menos. Intervalo de confiança 95,5%. Registro PR-00078/2018. Contratante: Radar Inteligência – Eireli ME.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Hoje, segunda-feira, dia 28 de maio, às 14 horas, na Câmara Municipal, acontecerá audiência pública onde a prefeitura prestará contas do 1º quadrimestre de 2018.

CÂMERAS NAS SALAS DE AULA

A Câmara Municipal de Maringá promove, segunda-feira (28), às 19 horas, uma audiência pública para discutir a instalação de câmeras nas escolas e CMEIs.

ADIADA

A III Conferência de Direito Eleitoral, organizada pela Comissão de Direito Eleitoral da OAB Maringá, foi adiada, em razão dos reflexos do movimento dos caminhoneiros, inclusive com possibilidade de cancelamentos de vôos.

 PARANÁ ANUNCIA MEDIDAS, APÓS REUNIÃO COM CAMINHONEIROS

Após uma reunião do governo, lideranças empresariais e representantes dos caminhoneiros, que terminou ontem depois das 21 horas, a governadora Cida Borghetti divulgou esta mensagem: “Terminamos agora pouco uma longa reunião com o setor produtivo e os caminhoneiros no Palácio Iguaçu. Anunciei a redução e o congelamento da base de cálculo do ICMS sobre o óleo diesel. O impacto será de R$ 0,04 na bomba a partir de junho.

O Paraná já tem o menor ICMS sobre o óleo diesel no país, 12%.

Com consentimento também ampliamos a lista de cargas prioritárias. Agora o transporte de gás de cozinha, suprimentos e gases para hospitais, alimentos e combustível para caminhões de lixo e lixo hospitalar terá tráfego livre.

Suspendemos também voos de autoridades em aeronaves do Estado.

Os aviões estão reservados para o transporte de órgãos e pacientes até o fim das manifestações.

Ainda estabelecemos duas linhas de financiamento com juros reduzidos para a renovação da frota e compra de materiais e de insumos.

São contribuições importantes do Paraná para tentar solucionar o impasse e permitir a normalidade nas nossas estradas. Buscamos minimizar os impactos da paralisação que afetam as famílias.”

 

Importante: A governadora não disse que o movimento acabou.

O governador de São Paulo, Márcio França também não disse, ao contrário, em sua última entrevista ontem deixou escapar que os R$ 0,46 eram pouco.

O Palácio do Planalto disse que atender as reivindicações mas deixou claro que o assunto seria avaliado pelos caminhoneiros.

Notícias da mesma editoria