Projeto de prevenção às drogas completa 10 anos em Maringá
Oficinas são realizadas dentro do Fórum de Maringá. (Foto: Reprodução/mapio.net)

Cidade

Projeto de prevenção às drogas completa 10 anos em Maringá

Por Victor Simião em 06/12/2018 - 17:51

Iniciativa é uma parceria entre Poder Judiciário, Ministério Público e associação sem fins lucrativos. Em uma década, mais de mil usuários passaram pelo curso. Ex-viciado é um dos entusiastas. 

Player Ouça a reportagem

Cerca de 20 pessoas estavam sentadas ao redor do Tribunal do Júri, dentro do Fórum de Maringá, norte do Paraná, na noite de quarta-feira. Não, não havia nenhum julgamento ali no local. O grupo estava ali para a última reunião de mais uma turma da Opud, a Oficina de Prevenção ao Uso de Drogas. A iniciativa surgiu em 2008. Em 10 anos, 1244 pessoas passaram pelo projeto. A Opud é realizada pelo Poder Judiciário de Maringá, Ministério Público de Maringá, e pela Apad, a Associação de Prevenção às Drogas, uma entidade sem fins lucrativos.
Por meio da oficina são feitas 10 sessões ao longo de um período. São encaminhados ao projeto quem foi preso com uma quantia de drogas, teve o termo circunstanciado lavrado e passou ou por juizados especiais ou pela Vara da Infância e Juventude. Adolescentes em conflito com a lei em condições semelhantes também são direcionados à oficina. A Opud conta com assistente social, psicólogos e outros auxiliares
O objetivo é mostrar quais os problemas que o consumo de drogas pode causar, disse Cláudio Camargo, juiz da primeira vara criminal e um dos responsáveis pela iniciativa. Na avaliação dele, a conscientização é a melhor forma para evitar o consumo.

Quem sempre é convidado a falar ao final de cada turma da Opud é pedreiro Eduardo Alves. Aos 47 anos, ele passou mais de duas décadas usando todos os tipos de drogas. Perdeu família, ficou preso. Na época do vício dele, não havia esse projeto em Maringá. Mas tempos depois, quando o pedreiro descobriu a iniciativa, se encantou. Hoje, 10 anos depois de deixar as drogas de lado, ele se tornou um entusiasta da Opud.

Durante a noite de quarta-feira, os participantes da Oficina receberam um certificado por terem concluído o projeto. Uma dessas pessoas foi o mecânico Marcos da Nóbrega. Ele chegou até ali após ter sido preso, autuado por embriaguez ao volante e porte de maconha. Participar das oficinas abriu a cabeça dele para a realidade, afirmou Nóbrega.

A Oficina de Prevenção ao Uso de Drogas já foi reconhecida internacionalmente em um simpósio sobre tabaco, álcool e outras substâncias.