Paraná tem números positivos, em 2019
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20 (Foto: Redação)

O Assunto é Política

Paraná tem números positivos, em 2019

Por Diniz Neto em 01/10/2019 - 14:45
Player Ouça o boletim

1º de outubro, terça-feira. Faltam 91 dias para 31 de dezembro de 2019.

Hoje no Brasil é o Dia do Vendedor, Dia do Idoso e Dia do Vereador.

Dia Internacional do Idoso. No Estatuto do Idoso, a idade para entrar no “clube da terceira idade” é 60 anos. No Brasil, 14% da população tem mais de 60 anos, cerca de 30 milhões de pessoas.
Esta data foi criada pela ONU (Organização das Nações Unidas), em 1991, durante a aprovação da Resolução 46/91, visando tratar dos direitos dos idosos e criando espaços de debate sobre a importância de preservar o respeito e a dignidade dessas pessoas.

 

Dia do Vendedor. O Dia do Vendedor surgiu no 1º Congresso Pan-americano de Viajantes, Agentes e Representantes do Comércio, realizado entre 25 de setembro e 2 de outubro de 1937, na Argentina.

Durante o evento, os países participantes decidiram que o dia 1º de outubro seria destinado a comemorar o Dia do Vendedor (a nível pan-americano).

Dia do Vereador. As primeiras leis que serviram para reger os cargos de vereadores no Brasil foram instituídas na Constituição de 1824, por D. Pedro I, sendo oficializada pela Lei de 1º de outubro de 1828.
O Dia do Vereador foi instituído através da Lei Federal nº 7.212, de 11 de julho de 1984.

 

Na coluna de hoje:
- Secretário de Fazenda do Paraná é contestado
- Alerta sobre a economia brasileira sem a reforma tributária
- Parcerias para o desenvolvimento produtivo (PDPs)


SECRETÁRIO DE FAZENDA DO PARANÁ É CONTESTADO
A prestação de contas do segundo quadrimestre do governo do Paraná, na Assembleia Legislativa, também aconteceu nesta segunda-feira, e foi bem agitada.
O que seria excelente, terminou servindo para questionamentos de deputados estaduais que cobraram do secretário de Fazendo do Paraná, Renê Garcia Junior, número apresentados nas duas prestações de contas anteriores, em fevereiro e junho.
O deputado Arilson Chiorato fez a seguinte afirmação: "História a gente conta como quer, mas os números são exatos e absolutos", referindo-se às finanças estaduais.

Arilson Chiorato contestou os dados apresentados pelo Secretário da Fazenda.

"Com relação aos números apresentados anteriormente, a diferença é grande. Se formos nessa lógica, posso afirmar que o Governo mentiu quando apresentou os dados para negociar o data-base com o funcionalismo estadual", salientou.

O deputado também apontou que o gasto sempre foi menor do que era apontado e que o Estado teve superávit financeiro "O gasto com pessoal sempre foi menor do que nos era apresentado pelo Estado. Além disso o Paraná tem números maiores que o previsto. São 22 decretos de excesso de arrecadação, que perfazem R$ 914 milhões, 47 de superávit financeiro, no total R$ 781 milhões, e um no total de R$ 1 bilhão e 695 milhões".

O deputado afirmou que "números não possuem ideologia. Os números são provas e fatos incontestáveis, e eu os apresento aqui após as buscas realizadas".

O secretário Renê Garcia Júnior em resposta aos questionamentos de Arilson afirmou que desde o início do ano vem buscando melhorar a transparência e o acesso às informações. Ele disse que pegou o estado em situação caótica.

Foi contestado por deputados pelas declarações. Foi lembrado que Secretaria de Fazenda tem uma equipe de profissionais qualificados e que os números apresentados pela equipe, no começo do ano, estão agora sendo confirmados com a execução orçamentária.

As mesmas dificuldades que o governo têm com o SIAF, o sistema de controle do governo, a equipe anterior teve, mas apresentou os números com correção, o que fica cada vez mais claro e confirmado a cada audiência pública.

 

ALERTA SOBRE A ECONOMIA BRASILEIRA SEM A REFORMA TRIBUTÁRIA
O economista Luiz Carlos Hauly fez um alerta importante relacionado à reforma tributária. Hauly afirmou, em entrevista à revista IstoÉ que “se não for votada reforma tributária, o PIB crescerá apenas 1% em 2020”.

Ao mesmo tempo, afirmou que se for aprovada a reforma, em vez de crescer 1,8%, a economia crescerá 3,6% - o dobro do previsto. O empresariado brasileiro e do mundo inteiro está esperando a reforma tributária brasileira na linha que nós estamos propondo, que é a criação de um IVA (Imposto sobre Valor Agregado), do imposto de renda e imposto patrimonial”.

 

PARCERIAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO
O secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Francisco Favoto, participou agora há pouco de uma teleconferência com equipe do Tecpar e empresas interessadas em parcerias para o desenvolvimento produtivo (PDPs).
Estas empresas têm interesse em fazer parcerias com o Tecpar e poderão se instalar no Parque Tecnológico de Maringá, ao lado da unidade produtiva da empresa.
O secretário passou informações sobre a Cidade Industrial e o Parque Tecnológico de Maringá.

Notícias da mesma editoria