Ipem reprova 341 bombas de combustíveis em Maringá e região
Divulgação/Ipem

Fiscalização

Ipem reprova 341 bombas de combustíveis em Maringá e região

Por Carina Bernardino em 18/02/2019 - 16:48

Três equipamentos foram lacrados e o órgão aplicou 28 multas por irregularidades. Na cidade, foram mais de 160 reprovações. Agora, os proprietários autuados têm 10 dias para recorrer. 

atualização em 19/02, às 16h: Muitos ouvintes entraram em contato solicitando os nomes dos postos autuados. Segundo o Ipem, os nomes dos postos não podem ser divulgados porque as empresas têm prazo para recorrer das autuações. A divulgação somente poderá ser feita após as multas serem lavradas. De acordo com o Ipem, o procedimento é determinado pelo Inmetro.

Player Ouça a reportagem

A Regional Maringá do Ipem - Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná realiza desde o dia 2 de janeiro a fiscalização de 5.150 bombas de postos de combustíveis de 109 municípios da cidade e região. Até o momento, 1.940 foram verificadas e 341, reprovadas. Desse total, 161 reprovações foram em Maringá.

No balanço parcial da fiscalização regional, foram aplicadas 28 multas. E a maior parte por causa de má regulagem do equipamento. Quando isto acontece, o consumidor leva menos produto do que foi informado na bomba. Segundo o gerente do Ipem em Maringá, Michel Ravazi, esta não foi a única irregularidade encontrada. É que existem outros problemas em relação a vazão do combustível. Ele também destaca a alteração de uma legislação federal, que reduziu a tolerância de erro contra o consumidor.

As três bombas lacradas foram por questão de segurança. Os valores das multas aplicadas pelo Ipem variam de R$ 100 até R$ 1,5 milhão. O balanço final da fiscalização será divulgado em abril, após a conclusão das vistorias. As suspeitas de irregularidades em postos de combustíveis podem ser denunciadas na Ouvidoria do órgão, pelo telefone 0800 645 0102.

Notícias da mesma editoria