Calendário da UEM é suspenso, mas vestibular está mantido
Divulgação/UEM

Greve

Calendário da UEM é suspenso, mas vestibular está mantido

Por Victor Simião em 28/06/2019 - 16:44

Decisão foi tomada pelo CEP. Foi nesta sexta-feira (28), durante a tarde.

Player Ouça a reportagem

Com a decisão do Conselho de Ensino e Pesquisa, as aulas ficam suspensas oficialmente desde o dia 26, data em que a greve dos servidores foi aprovada unificamente pelos sindicatos. O CEP é uma das altas cúpulas da instituição.

Pela manhã, a Câmara de Graduação da UEM votou a favor da suspensão do calendário. No caso dessa Câmara, 64 conselheiros participaram da votação. 52 foram favoravelmente.

Apesar da suspensão do calendário, o Vestibular de Inverno da UEM está mantido. As provas ocorrem entre os dias 14 e 15 de julho. Agora, o comando de greve – grupo formado para discutir os rumos da mobilização – delibe como deve funcionar o vestibular.

Nem a reitoria e nem a Comissão do Vestibular Unificado vão se manifestar.

O presidente da Sesduem, Seção Sindical dos Docentes da UEM, Edmilson Aparecido, comemora a aprovação da suspensão. A greve ganha mais forças, afirmou.

O presidente do Sinteemar, Sindicato dos Servidores Em Estabelecimentos de Educação, José Maria Marques, disse que a suspensão do calendário legitima o movimento grevista.

Os sindicatos pedem reposição salarial de 4,94% para este ano. Sem reajuste desde 2015, os grevistas dizem que perderam 17% do salário.

No Paraná, há paralisação de professores da rede estadual e parte de servidores de segurança.

Nesta semana, o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, pediu a suspensão do movimento para retomar as negociações. Os sindicatos rejeitaram.

Notícias da mesma editoria